Últimas

domingo, 14 de abril de 2013

Por que os ímpios prosperam?

Temos visto tantas notícias nos jornais e televisão, de grandes empresas e empresários que arrecadam milhões, como: EBX,  empresa de Eike Batista, PETROBRAS, entre outras; Temos também acompanhado nas mídias os super salários dos jogadores de Futebol são salários altíssimos, entre eles estão os brasileiros, como Ronaldinho Gaúcho, Kaka, Neymar que ganha cerca de 20 milhões anuais, entre os estrangeiros estão David Backhan com salário anual em cerca de 36 milhões, Lionel Messi com 35 milhões e por aí vai.
Nós, não conseguimos nem imaginar quais são os maiores números ou quais são os maiores salários, mas nós vemos as notícias todos os dias, os salários de jogadores de futebol profissional chegando a níveis altíssimos, empresas ficando cada vez mais multibilionárias com seus lideres ficando cada vez mais ricos e ganhadores da loteria ficando milionários da noite para o dia.
O que nós podemos pensar sobre tudo isso?
"Muitas dessas pessoas nem sequer vão a uma igreja! Por que eles estão sendo abençoados?" 
Dizemos isto porque, muitas vezes, “medimos” a felicidade, o contentamento e as bênçãos com o “DINHEIRO”, mesmo sabendo racionalmente que o dinheiro não pode comprar essas coisas. Quando vemos uma família, que tem de tudo, tem uma boa casa, carro na garagem, vestem boas roupas, os filhos estudam nas melhores escolas, frequentam os melhores restaurantes, pensamos logo que são pessoas abençoadas, mas quando olhamos para nós, dependendo da circunstância em que estivermos, começamos a criar comparações, tipo:
“Eu vou na igreja todos os dias e mal tenho uma bicicleta, já eles nunca foram a nenhuma igreja e tem três carros na garagem, meus filhos estudam em escola pública, e os filhos deles estudam em escolas particulares caríssimas, eu mal posso fazer uma compra para alimentar minha família, e eles comem em restaurante todos os dias! E se ficarmos sabendo de onde vêm suas fontes de renda, temos a tendência de nos invejar".
Então fazemos uma pergunta que muita gente se faz não só de hoje, mas de muito tempo atrás,
“Por que os ímpios prosperam, enquanto povo escolhido de Deus é oprimido?”.
Muitos dos heróis da Bíblia eram ricos: Abraão, José, Davi, Salomão, Jó, Ester e outros. No entanto, mais uma pergunta  me vem a mente agora: 
“Será que Deus não esta sendo honesto em julgar a minha causa?”.
Veja velhas reclamações bíblicas.
Nós não estamos sozinhos nesta denúncia. Várias figuras do Antigo Testamento eram tão perplexas como nós. Observe a oração de Jeremias:
“Tu és justo, Senhor, quando apresento uma causa diante de ti. Contudo, eu gostaria de discutir contigo sobre a tua justiça. Por que o caminho dos ímpios prospera? Por que todos os traidores vivem sem problemas? (Jeremias 12:1)”.
Em Jó também vemos as mesmas reclamações:
“Por que vivem os ímpios? Por que chegam à velhice e aumentam seu poder?. . . Eles vêem os seus filhos estabelecidos ao seu redor, e os seus descendentes diante dos seus olhos. . . .Seus lares estão seguros e livres de medo; a vara de Deus não os vem ferir. . . .Seus touros nunca deixam de procriar; suas vacas dão crias e não abortam. . . .Eles soltam os seus filhos como um rebanho; seus pequeninos põem-se a dançar. . . .Cantam, acompanhando a música do tamborim e da harpa; alegram-se ao som da flauta. . . .Passam a vida na prosperidade e descem à sepultura em paz.  (Jó 21:7-13)”.
Esta questão aparece nos Salmos, assim:
"Até quando os ímpios, Senhor, até quando os ímpios exultarão?"( Salmo 94:3 )”. 
Esses textos parecem ofender o sentido humano da justiça e da ordem, quando os injustos não são condenados imediatamente; Ao nosso modo de ver chegamos a pensar, porque o senhor não age contra aqueles que praticam o mal e não andam segundo os seus ensinamentos, enquanto seu povo que busca a salvação e a santidade, passa por provações e dificuldades.

Para nossa satisfação temos um texto que nos conforta:
"Doce é o sono do trabalhador, quer coma pouco quer muito. . . .Eis aqui o que eu vi, uma boa e bela coisa: comer e beber, e gozar cada um do bem de todo o seu trabalho, em que trabalhou debaixo do sol, todos os dias de vida que Deus lhe deu, porque esta é a sua porção.(ECLESIASTES 5: 11, 19)".
Mesmo assim queremos mais do que podemos, complicamos mais as coisas do que realmente tem que ser, e nos esquecemos que o plano de Deus para nossa vida é realmente muito simples:
“Obediência e fé levam a salvação ( Mateus 6:33 )”. 
 Se estamos realmente buscando o Seu Reino, vamos ser fiel e obediente a Deus. Este plano é simples e orienta nossa vida cristã.

No entanto, buscamos o "por que" de tudo; As respostas, no entanto, podem ser tão simples e podem estar tão perto de nós que mal conseguimos enxergá-las.
Depois de questionar tanto sobre as razões pelas quais as bênçãos parecem ser destinadas aos ímpios, Davi bateu em cima de uma resposta simples e escreveu o Salmo 37. Sua solução é objetiva e fácil de se lembrar: “fazer o bem, confiar em Deus e não se preocupar”; O que poderia ser mais claro do que isso?

A aparente diferença entre o ímpio e o justo.

Os Salmos e Provérbios estão cheio de versos lamentando o sucesso do ímpio e clamando a Deus para o entendimento. Às vezes parece que Davi e Salomão explodiram em frustração, e seus textos serviram como meio de desabafar suas preocupações. Mas Deus ouviu-os e deu-lhes respostas, que geralmente podemos encontrar um lugar no contexto de suas perguntas.
Podemos explorar esta questão dos ímpios prosperando dentro do contexto do Salmo 37. Este salmo é mais um sermão do que uma oração , porque contém principalmente instruções em vez de elogios ou petições. O Propósito de Davi, está em explicar a aparente diferença entre a promessa de Deus para julgar os homens de acordo com as suas obras e vida real, onde os ímpios muitas vezes prosperam e os obedientes sofrem.

Podemos dividir o ensino do Salmo 37 em sete grandes áreas:

1. Davi nos adverte para não se preocupar com a prosperidade dos ímpios. Ele escreve:
“Não te indignes por causa dos malfeitores, nem tenhas inveja dos que praticam a iniqüidade. . . . não te indignes por causa daquele que prospera em seu caminho. . . . não te indignes de forma alguma para fazer o mal. (Versículos 1, 7-8)”.
Jesus inclui neste ponto do Sermão do Monte , nos dizendo: "Portanto eu lhes digo: não se preocupem com suas próprias vidas, quanto ao que comer ou beber; nem com seus próprios corpos, quanto ao que vestir. Não é a vida mais importante do que a comida, e o corpo mais importante do que a roupa? não se preocupem com o amanhã, pois o amanhã se preocupará consigo mesmo. Basta a cada dia o seu próprio mal".  ( Mateus 6:25 ).
2. Davi descreve o caráter dos ímpios:
“O ímpio maquina contra o justo, e contra ele range os dentes.. . . . Os ímpios puxaram da espada e armaram o arco, para derrubarem o pobre e necessitado, para matar os que estão de boa conduta. . . . O ímpio toma emprestado e não paga. . . . O ímpio observa o justo, e procura matá-lo. (Versículos 12, 14, 21, 32)”.Até aqui observamos que a maldade do ímpio é óbvia para todos, principalmente para Deus. Podemos estar certos de que os maus não passam despercebidos.
3. Davi contrasta o caráter dos ímpios para os justos:
“Mas o justo se compadece e dá. . . . Compadece-se sempre, e empresta, e a sua semente é abençoada. . . . A boca do justo fala a sabedoria; a sua língua fala do juízo. . . . A lei do seu Deus está em seu coração. . . . nenhum de seus passos não vacilarão. (Versículos 21, 26, 30, 31)”.
A diferença de seus personagens é bem definida, e pode ter certeza que o caráter do ser humano é que dita o resultado de nossas vidas.

4. Davi mostra o fim do ímpio:
“Cedo serão ceifados como a erva, e murcharão como a erva verde.. . . Porque os malfeitores serão exterminados. . . . Pois ainda um pouco, e o ímpio não existirá; olharás para o seu lugar, e não aparecerá.. . . O Senhor ri deles, pois vê que seu dia está chegando. . . . Mas os ímpios perecerão, e os inimigos do SENHOR serão como a gordura dos cordeiros; desaparecerão, e em fumaça se desfarão.. . . . descendentes dos maus serão exterminados. . . . Vi o ímpio com grande poder espalhar-se como uma árvore verde na terra natal. . . . Mas passou e já não aparece; procurei-o, mas não se pôde encontrar. . . . Quanto aos transgressores, serão à uma destruídos, e as relíquias dos ímpios serão destruídas. (Versos 2, 9, 10, 13, 20, 28, 35-36, 38)”.
Podemos saber com certeza que os injustos vão conseguir o que estão buscando para si. Mas se esquecem que Deus dá sempre a punição correta, exatamente no momento certo, por isso não precisamos nos preocupar com eles.

5. Davi proclama a recompensa dos justos:
“Ele te concederá os desejos do teu coração. . . . E ele fará sobressair a tua justiça como a luz, e o teu juízo como o meio-dia. . . . Mas os que esperam no Senhor herdarão a terra. . . . Mas os mansos herdarão a terra, e se deleitarão na abundância de paz . . . . O SENHOR conhece os dias dos retos, e a sua herança permanecerá para sempre. . . . Eles não serão envergonhados nos dias maus, e nos dias de fome se fartarão. . . . Porque aqueles que são abençoados pelo Senhor herdarão a terra. . . . Porque o SENHOR ama o juízo e não desampara os seus santos. . . . Os justos herdarão a terra e habitarão nela para sempre. . . . Espera no SENHOR, e guarda o seu caminho, e te exaltará para herdares a terra. . . . Mas a salvação dos justos vem do Senhor. (Versículos 4, 6, 9, 11, 18, 19, 22, 28-29, 34, 39)”.
Àquele que é capaz de fazer infinitamente mais do que tudo o que pedimos ou pensamos, de acordo com o seu poder que atua em nós, (Efésios 3:20)
6. Davi explica que podemos esperar essas bênçãos e recompensas não, porque somos naturalmente maravilhosos e bons, mas porque Deus é fiel:
“O Senhor sustém os justos. . . . O Senhor conhece os dias dos retos. . . . Os passos de um homem bom são confirmados pelo Senhor, e Ele se deleita no seu caminho. . . . Ainda que caia, não ficará prostrado, pois o Senhor o sustém com a sua mão. . . . Fui moço e agora sou velho, mas eu nunca vi o justo desamparado, nem a sua descendência a mendigar o pão. . . . Porque o Senhor ama a justiça e não desampara os seus santos. . . . O SENHOR não o deixará em suas mãos, nem o condenará quando for julgado.. . . . Ele é a sua fortaleza no tempo da angústia. E o SENHOR os ajudará e os livrará. . . . ele os livrará dos ímpios e os salvará, porquanto confiam nele. (Versículos 17, 18, 23, 24, 25, 28, 33, 39, 40)”.
A imagem no versículo 24 é muito reconfortante. Davi descreve Deus como um Pai, segurando seu filho pela mão. A criança acabou de aprender a andar e não é muito estável. Quando o filho tropeça, ele não chega a cair completamente, porque o Pai puxa-o de volta para sua posição. Deus cumpre perfeitamente todas as suas obrigações, pois é fiel as suas promessas, colocou sobre Si mesmo à agir em nosso nome. Esta é outra razão pela qual não há necessidade de medo ou preocupação.

7. Por fim, Davi nos fornece soluções para este dilema:
“Confia no SENHOR e faze o bem; habitarás na terra, e verdadeiramente serás alimentado. . . . Deleita-te também no SENHOR, e te concederá os desejos do teu coração. . . . Entrega o teu caminho ao Senhor, confia nele, e ele o fará. . . .Descansa no Senhor, e espera pacientemente por ele. . . . Deixa a ira , e abandona a ira. . . . Aparta-te do mal e fazer o bem, e terás morada para sempre. . . . Espera no Senhor, e segue o seu caminho e te exaltará para herdares a terra. . . . Nota o homem sincero, e considera-o reto, porque o fim desse homem é a paz. (Versos 3, 4, 5, 7, 8, 27, 34, 37)”.
Estas são instruções de Davi sobre como devemos lidar com a inveja que temos da prosperidade do ímpio: Fazer o bem, confiar em Deus e não se preocupar! Se nós pacientemente continuarmos a fazer as coisas que Deus nos mandou fazer, direcionados por um caráter de justiça, e retidão, ao invés de reclamar, estaremos balanceados e equilibrados diante da justiça perfeita de Deus.

Voltemos a pergunta: Por que os ímpios prosperam? 

Alguns conseguem, devido à influência de Satanás. Deus pode permitir que os ímpios cresçam e fiquem ricos. Muitos têm talentos naturais, e tudo o que fazem os faz ganhar muitas riquezas, mas para isso DAVI ensina:
“. . . não te indignes por causa daquele que prospera em seu caminho, SALMOS 37: 7, e no versículo 10 diz: . . .Pois ainda um pouco, e o ímpio não existirá”.
No final, não importa, A Fortuna dos ímpios estão completamente fora do nosso alcance. Deus vai lidar com eles no momento apropriado, e só Ele sabe quando essa hora vai chegar. O que está sob nosso controle, é como nós nos apresentamos a Ele, e muito mais importante do que isso, é como lidar com os talentos que Deus nos deu, isso sim daremos conta, cada um de nós recebeu um talento, ou até mais de um, e quando o nosso Senhor voltar para nos buscar, teremos que prestar contas. Em vez de olhar com inveja para a riqueza dos nossos vizinhos, devemos nos esforçar para alcançar a justiça e a sabedoria de Deus, aprendendo Dele, que para alcançar o sucesso material, devemos ser ricos do “ESPIRITO SANTO DE DEUS”, e devemos estar cientes de que as riquezas espirituais são acima de tudo primordiais na vida do cristão.

Se tivermos alimentos, roupas, moradia e vivendo uma vida humilde diante de Deus, teremos tudo. Mas os que querem ser ricos caem numa tentação, e cilada, e em muitas concupiscências loucas e nocivas, que submergem os homens na ruína e perdição. O amor ao dinheiro é raiz de todos os males, para o qual alguns se desviaram da fé na sua cobiça, e traspassaram a si mesmos com muitas dores.

A busca pela riqueza é um caminho que provavelmente acaba em problemas e infelicidade. Se nos mantivermos no caminho de Deus, as bênçãos virão automaticamente, como Deus vê o justo. Quer prosperar financeiramente ou não, sabemos que Deus tem nossos melhores interesses no coração ( Romanos 8:28 ). Podemos confiar na promessa de Jesus em Mateus 6:33 que Deus nos dará tudo o que podemos precisar se mantivermos nosso foco no Reino de Deus e na Sua justiça.

Para fechar esse artigo deixo um texto de ECLESIASTES:
“E a todo o homem, a quem Deus deu riquezas e bens, e lhe deu poder para delas comer e tomar a sua porção, e gozar do seu trabalho, isto é dom de Deus. . . .Porque não se lembrará muito dos dias da sua vida; porquanto Deus lhe enche de alegria o seu coração, ECLESIASTES 5; 19-20”. 

É simples assim. Faça o bem, confie em Deus e não se preocupe!

Deus abençoe a todos.
Viva uma Vida de Renúncia.
Edu Alves!

6 comentários :

  1. Mudei totalmente meu pensamento depois de ler esse texto, as vezes achamos que estamos sozinhos neste mundo materialista e acabamos nos esquecendo de Deus, parabéns pelo artigo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico grato pela compreensão, o objetivo era justamente esse, mostrar as pessoas que devemos ser ricos do Espírito Santo da Deus, e as demais coisas virão automaticamente.

      Excluir
  2. As vezes lemos os textos bíblicos e não percebemos quanto conteúdo eles contém, como esse Salmo 37, essas explicações fizeram a diferença!
    Parabéns Vida de Renúncia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grato, este blog é nosso, seja bem vindo!

      Excluir
  3. Muito edificante! Que Deus continue te usando poderosamente!

    ResponderExcluir
  4. Obrigado Stephan Garcia, pela visita, a casa é sua!

    ResponderExcluir

Gostou deste artigo!
Então deixe um comentário.

 
Copyright © 2014 Vida de Renúncia. Designed by OddThemes